CLIPSAS

O CLIPSAS, sigla em francês para “Centre de Liaison et d'Information des Puissances maçonniques Signataires de l'Appel de Strasbourg” (em tradução livre para o Português: Centro de União e Informação das Potências Maçônicas signatárias do Apelo de Estrasburgo), é uma organização maçônica de atuação internacional que visa unir a maçonaria liberal e adogmática ao redor do globo.

HISTÓRIA

 

Foi fundado em 1961 por iniciativa do Grande Oriente da França e mais onze potências maçônicas soberanas, que, em função da intolerância das entidades maçônicas tradicionalistas, em especial às jurisdicionadas à Grande Loja da Inglaterra, se reuniram para formatar um apelo a todos os maçons do mundo, que seria divulgado e então conhecido pelo nome de Apelo de Estrasburgo.

O grande objetivo do CLIPSAS é congregar todas as obediências maçônicas, bem como os homens e mulheres maçons, dentro de um ambiente realmente fraterno, respeitando-se mutuamente, respeitando seus ritos, crenças e símbolos, em uma verdadeira Cadeia de União Universal.

Todos os membros do CLIPSAS, dentre eles nós do GOMP, acreditam que a Liberdade absoluta de consciência é uma vitória da humanidade, sendo esta um fator que suprime toda e qualquer barreira que possa haver entre os maçons, independente de credos ou crenças, e acima de qualquer confrontação de opiniões, de modo a levar a maçonaria e a sociedade à verdadeira evolução.

Por entender que a maçonaria é uma instituição livre, progressista e adogmática, as obediências filiadas ao CLIPSAS, e por conseguinte, as Lojas a estas jurisdicionadas, são livres para abrir seus trabalhos com ou sem qualquer livro religioso sobre o altar, sendo entretanto, ainda assim, fundamental a presença de um Livro da Lei, definido em comum acordo entre os irmãos das respectivas lojas, ou ainda o definido pela potência.

O APELO DE ESTRASBURGO

“As Potências Maçônicas Soberanas reunidas em Estrasburgo, em 22 de janeiro de 1961.

CONSIDERANDO

• Que é imperioso restabelecer entre todos os maçons a Corrente de União rompida por lamentáveis proibições contrárias aos Princípios das Constituições de Anderson de 1723;

• Que para esse efeito é mister pesquisar juntas as condições que determinam a qualidade de maçom, levando em conta as tradições, ritos, os símbolos e crenças respeitando a liberdade absoluta de consciência.

ACREDITAM

Que o fato de abrir os trabalhos mediante a invocação do Grande Arquiteto do Universo e de exigir que uma das Três Luzes seja o Livro Sagrado de uma religião revelada deve ser deixado à apreciação de cada Loja e de cada Obediência.

DECIDEM E DECLARAM

Estabelecer entre elas relações fraternais e abrir as portas de seus templos, sem condição de reciprocidade, a todo homem ou mulher maçom que tenha recebido a luz em uma Loja Justa e Perfeita, desde que a especificidade maçônica da Loja ou da Obediência permitam essas visitas.

 

LANÇAM UM APELO

A todos os maçons para que se unam a essa Corrente de União fundada sobre uma total liberdade de consciência e uma perfeita tolerância mútua”.

TOLERÂNCIA E UNIÃO

Acreditando na veracidade deste Apelo diversas potências se uniram ao CLIPSAS que conta hoje com mais de cem Obediências Maçônicas signatárias ao redor do mundo, trabalhando de forma conjunta e independente, com liberdade absoluta de consciência, de forma a reunir o que estava disperso.

O CLIPSAS e seus membros acreditam que as diferenças existentes entre todos os seres humanos são motivo de engrandecimento das riquezas morais e espirituais indispensáveis ao verdadeiro maçom, e nesta égide, cabe à nós a tolerância e o aprendizado com o próximo dentro de um ambiente fraterno e próspero.

Todas as Obediências signatárias acreditam que a missão da maçonaria é reunir pessoas, sendo o maçom um elemento de união entre todos os seres humanos e consideram que a essência da maçonaria reside no seu ideal de fraternidade e dever.

E assim, com base nestes valores, o CLIPSAS expressou ao mundo suas convicções e seu engajamento moral através do Apelo de Lisboa, no qual, em nome de todas as potencias signatárias, assume um posicionamento frente aos maiores problemas da humanidade.

O APELO DE LISBOA

“Os Maçons de hoje, membros do CLIPSAS, homens e mulheres de diferentes raças, de diferentes convicções filosóficas, de todas as nacionalidades, que nutrem laços de fraternidade entre eles e com os seres de todos os continentes lançam o presente apelo:

• que todos os habitantes da Terra se unam em ações que favoreçam o surgimento de uma verdadeira solidariedade humana;

• que eles se levantem contra todo integrismo, toda agressão, toda exclusão;

• que trabalhem pelo desenvolvimento harmônico de todos os seres humanos com liberdade de consciência e respeito mútuo;

Para atingir esses objetivos é necessário que cada homem e mulher desempenhem bem o seu papel trabalhando progressivamente pela eliminação progressiva da injustiça econômica mundial, a alienação física, moral e espiritual dos povos e o respeito ao meio-ambiente.

É o objetivo de todos os maçons signatários do presente apelo que trabalham segundo os princípios da tradição humanista”.

A maçonaria liberal acredita nos princípios humanistas, prezando pela total liberdade de consciência e tolerância mútua com o objetivo de reestabelecer a Corrente de União das Constituições de Anderson.

O Grande Oriente Maçônico Pan-Americano (GOMP), como membro do CLIPSAS, é uma potência maçônica que defende a Maçonaria Mista e a igualdade iniciática entre homens e mulheres, congregando com seus valores e sendo seu defensor. Acreditamos que a maçonaria deve ser, não um elemento de segregação e divisão dos seres, mas sim um elo de ligação e evolução da humanidade.

 

Fontes consultadas:

http://clipsas.news/

https://bibliot3ca.wordpress.com/clipsas/

GOMP© 2020 Todos os Direitos Reservados

  • Youtube
  • Black Facebook Icon
  • Black Twitter Icon
  • Black Instagram Icon
  • YouTube
  • Facebook Social Icon
  • Twitter ícone social
  • Instagram